Conselhos de Vó

QUANTO AO FUTURO…

Vó eu queria uma ajuda para decidir a melhor carreira a seguir. Eu gosto de tanta coisa e nada me agrada em particular. De acordo com meu pai, eu estou sendo um bom candidato a vagabundo, já que não consigo me decidir. Se dependesse dele, eu deveria ser policial como ele e meu avô, mas essa jamais seria minha escolha. Tudo que eu penso em fazer tem alguma complicação. Tenho 16 anos e estou no primeiro ano do curso técnico. Pode me aconselhar?

Uai filho, sua jornada está apenas começando. Você ainda é muito jovem para esquentar a cabeça com o que vai fazer no resto da vida. Num acha não?

Fazendo as contas aqui, você vai terminar o segundo grau aos 18 anos, se não tomar bomba. Se for um aluno bem aplicado, vai entrar na faculdade de primeira, e se der sorte de entrar numa Faculdade Federal, ainda vai economizar os bolsos do seu pai.

Se aproveitar bem a faculdade que você escolher e, conseguir ser um aluno acima da média vai ter uma chance de começar bem a sua carreira. Agora, se você for um excelente aluno, daqueles nerds bem aplicados poderá ter uma ótima chance de entrar para uma excelente empresa assim que se formar.

Então, depois de formado, trabalhando na sua área, ganhando um salário razoável, casado, poderá ter filhos lindos. E se tudo der certo, em pouco tempo poderá financiar uma casa. Aos 30 anos, terá uma família, trabalho e casa. Estará com tudo acertado e em ritmo acelerado para o sucesso.

Mas, o problema nisso tudo, é que são planos. Podem ou não dar certo a curto, médio ou longo prazo. Particularmente, conheço pessoas que se formaram antes dos vinte e quatro e ficou vivendo de bicos até fazer trinta anos. Tenho conhecimento de pessoas que se formaram depois dos trinta e cinco, e assim que saíram da faculdade, arrumaram o emprego dos sonhos em sua área de formação.

Tive uma amiga que nunca passou na porta de uma faculdade, mas aos dezesseis anos já sabia o que seria para o resto da vida. Caíu de corpo e alma em sua decisão, contrariando todas as estatísticas. E ela ama o que faz, assim, para ela não é trabalho.

Tenho também o exemplo de uma conhecida que arranjou emprego ao sair da faculdade, ganha um salário que dá para viver confortavelmente, sem atropelos, mas ela reclama todos os dias, odiando o que faz. É muito sofrimento.

Sei de uma pessoa, namorada da sobrinha de uma conhecida minha, nunca trabalhou na vida, estudou até a antiga quinta série de grupo, que um belo dia descobriu sua vocação, e hoje ganha um dinheirão fazendo o que gosta.

Ouvi a história de um rapaz que desde pequeno, criancinha mesmo, dizia que seria engenheiro, vivia montando e desmontando coisas, dizendo que estava se preparando para a profissão, mas assim que se formou aos 25 anos, mudou de ideia e foi fazer outra coisa. Se é feliz, não sei, casou, mudou e nunca mais deu notícia.

Existem pessoas que têm filhos solteiras e param de estudar. Gente casada, que esperaram anos para poder ter filhos, porque decidiram que a prioridade era estudar e ter um bom emprego.

Conheci gente casada que foi pra escola, e se apaixonou por lá, largando a esposa, depois formou e viu que fez burrada.

Conheço gente solteira que se apaixonou na escola, mas a outra pessoa não queria o mesmo tipo de futuro que ela, então preferiu a formação e deixou a pessoa pra lá. E conheço gente que ama estudar, e não gosta de pessoas tanto como ama os livros.

Sabe filho, dificilmente nossos planos saem perfeitos como pretendemos. A vida é uma professora severa, dá o teste primeiro e ensina a lição depois. Você olha a sua volta e vê gente em situação melhor e pior do que a sua, mas todos estão vivendo em seus ritmos e o que te acontece não serve de parâmetro para eles e vice versa.

Seja condescendente consigo. Diversas pessoas levaram tempo para decidir, executar e concluir seus planejamentos de vida. No Brasil, com todos os problemas sociais e políticos que temos, conseguir se formar antes dos trinta anos é uma grande vitória. Conseguir um bom emprego nas atuais circunstâncias, se não tiver uma faculdade, é uma façanha a ser comemorada com champanhe das boas.

E tem a questão de que ser solteiro depois dos quarenta, bem sucedido e feliz, é maravilhoso para quem consegue, embora a sociedade vá fazer questão de lembrar que laranja madura na beira da estrada… puro preconceito…

E se resolver constituir família cedo, em detrimento aos estudos ou o contrário, estudar e não casar cedo, é uma escolha possível, e é inteiramente da sua conta.

Conseguir comprar uma casa nesse país, com o fruto do seu estudo e trabalho, será mérito que ninguém poderá te tirar jamais. E se fizer isso antes dos quarenta, rapaz, deveríamos soltar foguetes e colocar tapete vermelho pra você passar.

Agora, conselho mesmo, só posso te dar um, que eu sempre tento seguir à risca: Siga o tempo do seu coração, não se atropele.

Como bem disse Einstein “nem tudo que conta pode ser contado, e nem tudo que é contado conta”, porque o mais importante é você saber qual o propósito que quer para sua vida, procurar ser feliz o máximo que puder, do seu jeito, e sendo feliz, poder ajudar outros a serem também, fazendo a diferença. Essa, talvez, fosse a receita certa para o sucesso, mas até isso, não tenho certeza se daria certo.

Captou?

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s