OPINIÃO

DEDO PODRE

  • Mãe, você tem dedo podre pra homens!

Eu ouvi essa declaração do meu filho e fiquei analisando a situação. É, tenho mesmo, comecei pelo pai dele. E desde então, venho numa descida violenta de erros, ao me deparar com o sexo oposto.

Vejo casais felizes e me pego invejando a situação deles, mesmo sabendo que a grama do vizinho é sempre mais verde. Balanço a cabeça, arrepio e volto ao normal, quando penso nos problemas que podem estar enfrentando.

Lembrei de uma carta que uma pessoa me enviou, cerca de três meses atrás, ela escreveu um tanto de coisa com a qual me identifiquei na época e ainda me identifico:

… Mas, como o coração é traiçoeiro, fico aqui, sozinha, doida querendo alguém, nem que seja para brigar. É muito triste chegar na minha idade e não ter ninguém. Ficamos com aquela sensação de incompetência amorosa, lascada.

A gente nem pode comentar com as pessoas como se sente que nos mandam arrumar um P.A. No princípio, eu arrepiava quando alguém me sugeria arrumar um amigo desses. Olhava pra pessoa com cara de cachorro que caiu da mudança e desconversava geral.

Eu, como pessoa extrovertida, dou a impressão de que topo tudo, mas sou de moral às “antigas”, de forma que ainda carrego comigo a sensação de que mulheres que andam na linha não arrumam um P.A. para a satisfação de seus desejos carnais. De mais a mais, minha consciência e minhas questões morais não me permitem tal desregramento e também sou religiosa…

Tem dias em que a gente levanta literalmente querendo ir com o primeiro que aparecer, mas demora apenas cinco minutos, o tempo de uma oração e passa, quase sempre. Não é fácil envelhecer, perder o comando, perder as beiras e as eiras.

Invejo essas mulheres poderosas que pegam tudo que aparece, depois sacode a poeira e usa o jargão, usou, lavou, está novo. Já tentei ser assim, liberada, faço o que quero, mas só durou até chegar no portão. Voltei envergonhada de mim mesma e com vontade de nunca mais sair na rua. Boba demais, estou velha, mas ainda falta muito pra aposentar as chuteiras. Bola pra frente e esperar mais um pouco, quem sabe um dia.

Pois é, tenho dedo podre para homem mesmo. E como eu, milhares de mulheres. Não acerto uma e quando acerto num cara que parece ser legal, tem situação financeira definida, não é cachaceiro, não fuma, gosta das mesmas coisas que eu, aparece uma concorrente que não dá trégua e eu desisto, porque pior do que tudo é ficar disputando homem. Dou conta disso não. Estou precisando, mas ainda não estou desesperada, eu acho…

O último foi um fiasco, nem posso contar onde conheci, porque ai é que eu ia pagar um mico. Nesse caso um king Kong colossal. Chegou de mansinho, todo prosa, um incompreendido pelas ex-mulheres, mais filhos do que podiam caber numa das mãos, aposentado e que ainda trabalhava em prestação de serviços, bem feinho (mas quem tá com fome, não pode escolher o pão). Sujeito bem agradável, fala mansa, muito calmo, tipo o mundo pode acabar que continuo sorrindo.

Na primeira semana me viu de segunda a quinta. Na quarta falou que estava pensando em pescar. Na sexta, chegou cedo e avisou que ia pescar com os filhos no fim de semana. De boa, eu liberei. Adoro peixe. Não sei pescar, não sei nadar, tenho horror a bicho de beira de rio, pernilongo me adora e me deixa cada calombo que parece um monstro, portanto, seria uma combinação trágica. Aproveite o fim de semana e fui distrair a cabeça.

Ele chegou no domingo tarde da noite, só mandou um zap avisando que estava quase em casa. Na segunda, mandou um zap, mas não ligou, não apareceu. Achei esquisito, mas não cobrei, terça só um zap. Então no final do dia eu mandei um zap e encerrei a situação. Quarta não conversamos. Na sexta de manhã mandou um zap que estava com saudade e queria conversar, uma chance. Falei para ele ir na minha casa à noite. Ele foi. Conversamos e eu estabeleci algumas regras, que ele aceitou, inclusive de não usar minha casa e nem a dele como motel. Achei que estava tudo bem, mas ai na sexta ele arrumou uma desculpa e não apareceu. No sábado ele veio com uma conversa de que tinha trabalhado até tarde, mas eu tinha ligado um tanto de vez pra ele e nada. Fiquei p*** da vida com ele, mas não briguei, vai que ele tinha tido problema mesmo. Achei que ele ia vir me ver no sábado à noite. E nada dele ligar ou aparecer. Vi que ele viu as minhas mensagens no zap. Domingo ele mandou mensagem que tinha dormido e perdido a hora. Imaginei onde ele tinha dormido…

Deu vontade de nem sei o que na hora. É tão mais fácil falar que não quer, que não somos adequadas, mas nem isso o fu*** teve coragem de fazer. Bloqueei ele no zap e nas ligações.

O que deu nas pessoas? Você está com um cara legal, a mulherada dá em cima dele como abelha no mel. Ou então o cara se finge de legal e quer papar todas, ou pior, o cara não vale nada e finge que vale tudo. O que fazer?

Tenho colegas que se contentam em ser a outra, com a esperança de um dia ser a matriz, mas eu não aceito dividir, nem o meu e nem o dos outros. Acho o cúmulo do absurdo a desculpa de que o homem é  razão e mulher emoção. Pra mim essa conta é falta de vergonha e de amor de um lado e carência e ausência de amor próprio do outro.

Bom, está ai minha história besta. Acho que não tenho mais jeito. Solidão dói viu. Dói demais da conta, mas nem isso a gente tem coragem de assumir, porque olham pra gente como se fossemos “A Lenda”. E nem é verdade, porque deve ter milhões na mesma situação que eu, que também não tem coragem de dizer que sofrem, com medo dos dedos apontados para si.

Tem dias em que dá vontade de sumir, apenas…

FocoForçaFé!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s