HISTÓRIAS

CRISE DOS TRINTA E…

Maria passou dos trinta anos… e entrou em crise…

Depois do término do namoro com José ainda não conseguiu ninguém.  Considera que está faltando homem no pedaço de mundo dela. Claro que deve pelo fato de que engordou bastante após o fatidico namoro. Seu cabelo não está lá essas coisas…

Resolveu cortar o cabelo, dar um “upgrade” no visual, investir em conhecimento, fazer um cursinho de qualificação e aprimorar mais ainda seus bons conhecimentos.

Mas até agora nada.

Se inscreveu em um site de namoro pela internet. Site pago. Mas os “caras” não respondem quando ela manda mensagem. O site apresentou uma centena de pretensos parceiros que combinam com ela. O problema é que os “parceiros” não a querem, porquem não conversam com ela. E então ela fica aguardando a centena de homens que visitam o site acordarem e descobrirem que ela existe de fato e não só na foto 3×4 que ela colocou no site.

Está tudo muito difícil para ela. Ás vezes chega a desistir de encontrar alguém que combine com os diplomas que ela tem. Claro que ela busca alguém que seja compatível, porque homem burro basta os da família, que vive lhe apoquentando as idéias. Ela deseja um cara formado, com um bom salário, simpático, corpo mais ou menos, sem barriga, que não fume, beba pouco ou nada, e que seja divertido. E que seja carinhoso e se possível “bom de cama”, não para dormir, você entende…

Maria tem poucos amigos.  Quando ela se interessa pela amizade de alguém, acaba se considerando explorada e desiste daquela amizade. Se sai com algumas colegas a noite, acaba tendo de levar a todas em casa e depois tem de ir sozinha pra sua. Acha isso tudo um saco. Gostaria de pelo menos uma vez, ter alguém para levá-la em casa sem ter de se preocupar com nada. Maria bebe pouco, tem intolerância ao alcool, fica bebada em instantes e depois dispara a chorar desbragadamente. Acha que mulher bebada é um horror sem tamanho, ainda mais se der vexame em público.

Maria tem um sério problema com a fofoca e a mentira. É adepta das duas. Sabe que algumas pessoas percebem o fato, mas ela não consegue parar. Sabe que fala demais na maioria das vezes e gostaria de ser diferente, mas não consegue.

Maria Detesta gente incompetente e preguiçosa, porque este defeito ela não tem de jeito nenhum.  Trabalha muito. É muito dedicada. Se destaca no trabalho. Acredita que talvez o fato dela nunca conseguir ser promovida seja pelo fato dela ser fofoqueira e mentirosa. Ela tenta mudar mesmo, ams acaba voltando ao velho barco…

Qaunto a mentira, ela já conseguiu criar um mundo a parte, onde ela é a dona de tudo, onde faz o que quer, sem consequencias. Em seu pequeno mundo fictício ela é formada em uma área totalmetne diversa da sua, tem um namorado bem sucedido e bonito que morre de ciúmes dela e que a enche de presente, sem contar que sua família toda é de posses e já viajou pelo mundo.

Em seu mundinho particular ela conehce o mundo verdadeiro e fala inglês fluentemente, sem contar que dá aula em uma afamada faculdade e está prestes a assumir um cargo de direção na firma onde trabalha, porque o chefe a considera um supra-sumo da inteligência.

Maria vive de sonhos. Deseja além dos seus limites. Espera o inalcansável. Vê apenas o que deseja que aconteça um dia em sua vida. Tem viseiras decoradas com flores lindas…

Maria está infeliz, porque nada acontece do jeito que quer em sua vida, mas ela não se dá conta de que os fatos acontecem porque ela não consegue pisar no chão firme da verdade. Cada dia ela precisa inventar uma nova mentira para sustentar a velha inverdade cotidiana.

Cada passo de Maria a leva para longe dela mesma. Um dia ela acordará e verá que não viveu sua vida, mas a de alguém totalmente desconhecida dela.

Maria não sustenta os relacionamentos, porque sempre quer mais. Tem um controle de qualidade muito alto, embora saiba que está “sobrando mulher”, e que a possiblidade de encontrar alguém com a porcentagem de compatiblidade que ela deseja é quase nula.

Maria sabe que os “caras” que seriam compativeis com ela, desejam as meninas de dezoito anos ou no máximo com dois terços da idade dela. Com a inteligência que tem, não se sente capaz de “caçar” um homem nos moldes de seu desejo.

Ah, Maria triste e chorona! O que vai fazer de sua vida?

A história de Maria continua, como de outras tantas Marias existentes pelo mundo.

Ela não sabe que as vezes é melhor estar só, do que mal acompanhada, ao invés do contrário. Isto não é sabedoria popular, mas garantia de vida melhor.

Maria já tentou tantas vezes e não desiste. Ela não muda. Não se dá conta do erro. Sempre buscando. Nada muda no interior dela.

Maria erra. Fica chateada consigo mesma. Promete mudar. Volta a fazer tudo de novo.

Que contas Maria vai dar desta sua vida?

Não posso te ajudar Maria…

Ttudo que conheço desta vida, e que realmente faz sentido, e que jamais daria errado é que devemos fazer aos outros aquilo que gostaria que fizessem conosco. Maria, só podemos dar aos outros, aquilo que temos sobrando. Quando a boca fala, o coração já está transbordando. A mudança tem de começar de dentro.

Pare e pense: E se eu me colocasse no lugar do outro???

Ai Maria! Má? Ria?  Ia?

Então vá… Seja feliz… ria de si mesma… tente tudo de novo… um dia você acerta… ou não… mas… não desista de si mesma, nunca…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s