OPINIÃO

ALCOOLISMO MATA TANTO QUANTO O USO DE DROGAS

Você é um escravo do álcool? Se não é, dê graças a Deus. Este vício escraviza milhões de pessoas em todo o mundo, mata mais do que câncer, doenças cardíacas, e qualquer outra doença que possa pensar. A história do uso de bebidas alcoólicas remonta aos primitivos tempos da história do homem. E beber em excesso, é tão antigo quanto a própria história da invenção da bebida alcoólica. Milhões de pessoas fazem uso de bebidas alcoólicas hoje. Uns bebem porque gostam, outros porque dá um upgrade em sua libido, outros porque melhora a eficiência mental. Cada um tem uma desculpa para o uso do álcool.

Infelizmente, devido ao prazer que sentem em beber, milhares de pessoas são alcoolistas inveterados e problemáticos. Causam dificuldade a si mesmos e aos em volta dele/a. O número de pessoas que morrem por causa do excesso com o álcool é muito grande. O alcoolismo é um flagelo nacional há muito tempo. Infelizmente, vemos jovens começarem a beber cada vez mais cedo.  Problemas com álcool que antes eram vistos em pessoas depois dos trinta anos, agora podemos observar em jovens de dezoito anos de idade.

Não se pode negar que o álcool alegra a vida de quem bebe, ou então as pessoas não bebiam. Mas, em excesso, o álcool torna a pessoa zombeteira, turbulenta e a faz perder as estribeira, por simplesmente perder os limites de até onde pode ir com seu comportamento.

Já vi uma pessoa entornar um barril de chope e continuar normal, sem demonstrar estar bêbado. Mas também já vi uma pessoa ficar transtornada com uma garrafa de cerveja apenas. Isso demonstra que cada um tem o seu limite. E nem sempre o que vemos externamente mostra o tanto que a pessoa bebeu. Quem nunca teve uma ressaca alcoólica? Daquelas em que teve um ou vários destes sintomas: náuseas, dor de cabeça, desassossego, tremedeira, suor,
perturbação estomacal e uma enorme sede (por causa da transferência da água das células para regiões fora das paredes celulares).

O álcool tem efeitos de longo alcance, conseqüências sérias. As bebidas alcoólicas têm elevado teor de calorias vazias, inexistência de vitaminas, minerais e aminoácidos em sua composição. Dificilmente quem decide encher a cara come normalmente.
Por não comer com regularidade começam a desenvolver as deficiências alimentares. Por conseguinte, a falta de vitaminas desempenha seu papel nas doenças que seguem lado a lado com alcoolismo.

O primeiro que sofre é o fígado, ficando sobrecarregado com a queima ou oxidação do álcool, e com o passar do tempo aparece a cirrose hepática, que mata sem dó os alcoolistas inveterados.

Sem contar a irritação que o álcool causa nos tecidos da boca, da garganta e do estômago, podendo causar o câncer da boca, da garganta e da laringe. E não é só isso, com o vício, o alcoolista pode desenvolver o deliriumtremens, que provoca violentos tremores, alucinações amedrontadoras e formas de paralisia e, embora dure apenas alguns, muitas vezes causa a morte.

E a conduta pessoal do alcoolista? Quando o álcool cai na corrente sanguínea ele afeta em primeiro lugar as funções mais elevadas do cérebro — pensar, aprender, lembrar e tomar decisões vitais e formar critérios. Cada pessoa tem seu limite ao fazer o uso do álcool, em algumas poucas sortudas o álcool tem pouco efeito. Mas outras pessoas, quando fazem uso de grande quantidade de álcool em um pequeno espaço de tempo, rapidamente sua capacidade de se lembrar das coisas cai, sua concentração e capacidade de resolver problemas simplesmente desaparecem. O cérebro acha difícil processar mais de uma espécie de informação recebida por
vez. A visão fica alterada; a pessoa tem dificuldades de enxergar as coisas laterais e pode ter a sensação de olhar através de binóculos fora de foco. Mas, o perigo está no efeito hipnótico produzido pelo álcool, que faz com que a pessoa pense que ainda está em pleno domínio de seus sentidos.

Todos sabem que o uso do álcool diminui a concentração e os reflexos do cérebro, por isso dirigir alcoolizado é tão perigoso. Mas o que poucos prestam atenção é no que o álcool faz com os familiares do alcoolista. A família do alcoolista passa por situações de pesadelo constantemente, tem suas vidas frustradas e permanentemente
marcadas.

No trabalho, o alcoolista é um péssimo empregado, porque não consegue realizar nem metade do que sua capacidade em estado normal permitiria. Tem um elevado número de absenteísmo, geralmente tira muitas licenças por doença e está envolvido em
acidentes de trabalho com mais freqüência dos que os demais empregados. Além de sua ineficiência, normalmente prejudica a eficiência daqueles cujo trabalho se relaciona com o dele. Não bastasse isso, o excesso de álcool resulta na ausência de limite moral e no aumento do crime, e é um passo em direção as outras drogas.

Como alguém se torna alcoólatra? Dando o primeiro gole.

Qual é a linha que separa os alcoolistas dos não viciados? Não sei. Ninguém sabe. Se descobrir me conte, por favor.

Como curar alguém que já é vítima do alcoolismo? Procurar ajuda dos Alcoólicos Anônimos (AA).

AA: Linha de ajuda em Belo Horizonte: (31) 9684.3223

ORAÇÃO DA SERENIDADE

Deus, conceda-me Serenidade para aceitar as coisas que não posso modificar, Coragem para modificar aquelas que posso e Sabedoria para reconhecer a diferença.

Se foi bom pra você eu não sei. Mas foi bom pra mim. Fui!

Anúncios

2 pensamentos sobre “ALCOOLISMO MATA TANTO QUANTO O USO DE DROGAS

  1. O alcoolismo mata mais doque as drogar pq o alcoolismo e uma bebida que desce a droga nao a droga as pesoas abafam bem se eu aprender mais algumas coisas eu tc nesse site ok beijos pra kem e viciado em alcoolismo melhor para eu so tenho 13 anos e seii que alcoolismo mata s2

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s